Novas doenças de trabalho: como evitá-las na sua empresa

Até 2020 a depressão passará de 4ª para a 2ª colocada entre as principais causas de incapacidade para o trabalho. A afirmação é da Organização Mundial da Saúde (OMS). Enquanto há alguns anos lesões físicas dominavam o topo da lista de doenças de trabalho, hoje os transtornos mentais e psicossociais têm assumido a ponta.

A depressão, a mais conhecida delas, já atinge mais de 5% da população brasileira. O Brasil é considerado hoje o país mais estressado da América Latina. 

Além da depressão, o transtorno de ansiedade também assume a lista de doenças de trabalho. Hoje, 9,3% dos brasileiros sofrem de ansiedade. Esse problema engloba efeitos como fobia, transtorno obsessivo-compulsivo, estresse pós-traumático e ataque de pânico.

Outra doença, ainda pouco conhecida, tem se espalhado entre os trabalhadores: a Síndrome de Bournout, caracterizada pelo esgotamento profissional. Esta última foi incluída recentemente na lista de doenças e, por consequência, nas doenças de trabalho.

A Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-11) ficou pronta no ano passado, após aprovação na 72ª Assembleia Mundial da OMS.

E por que estamos falando sobre isso?

Precisamos ficar atentos! Nossos colegas podem estar sofrendo de alguma destas doenças de trabalho em silêncio e sequer percebemos. 

O alerta se acende ainda mais se levarmos em conta que a depressão é a principal causa do suicídio.

Dados divulgados pelo portal G1 mostram que a taxa de suicídios a cada 100 mil habitantes aumentou 7% no Brasil, ao contrário do índice mundial, que caiu 9,8%.

O alerta foi dado pela OMS e compara mortes autoprovocadas registradas pela organização em 2010 e em 2016 em diversos países do mundo.

O que podemos fazer em nossas empresas?

Existem ações que podemos fazer para que evitar que nossos colegas ou até mesmo nós soframos com estas doenças de trabalho, afinal o clima organizacional pode ter muita influência sobre isso.

Enquanto há alguns anos as empresas não consideravam a gravidade destas doenças, hoje, em muitos lugares, já há profissionais capacitados para atender os colaboradores.

Porém, há ainda muitas empresas que tratam como tabus e funcionários que precisam esconder este sentimento. Não podemos mais aceitar situações como estas, afinal, já sabemos – e os números comprovam – que isso pode levar a consequências gravíssimas. 

Diante disso, cabe também a nós que trabalhamos com Saúde e Segurança do Trabalho (SST) ajudarmos a criar um ambiente saudável de trabalho, voltado para programas de qualidade de vida, com atividades físicas e com a possibilidade de que os funcionários possam se expor e falar sobre seus problemas.

E como consequência disso tudo, teremos mais rendimento e quem ganha com isso é a própria empresa.  A OMS diz que “a adesão aos princípios dos ambientes de trabalho saudáveis evita afastamentos; minimiza os custos com saúde e com a alta rotatividade; e aumenta a produtividade em longo prazo, bem como a qualidade dos produtos e serviços”.

Setembro Amarelo

O mês de setembro é conhecido como “Setembro Amarelo” e une as pessoas em conscientização e prevenção ao suicídio. 

No Brasil, o movimento foi criado em 2015 pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), com a proposta de associar à cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, lembrado no dia 10 de setembro.

Ainda há tempo de você fazer o movimento acontecer também no seu local de trabalho. 

E lembre-se: o CVV atende 24h por dia pelo telefone 188. Se você ou alguém que você conhece precisar conversar, desabafar… Não exite em ligar!

 

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos Relacionados

Esteja antenado às novidades do SST

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Nossos Cursos

PCMSO da nova SST, com Dr Rafael calixto

Aprenda TUDO que você precisa saber da NR-7 na nova SST com exemplos práticos, ferramentas e estudos de caso, e também como a gestão do PCMSO se adequa ao PGR e eSocial!

Mentoria FAP Expert

chegou a hora de você Dominar de uma vez por todas A gestão do FAP e sua carreira como Profissional de sst.

Mentoria GRO e PGR

Torne-se um profissional de SST valorizado no mercado, cobiçado pelas empresas e melhor remunerado em