O processo de avaliação de riscos e o seu impacto nas medidas de prevenção

Uma empresa não dispõe de recursos (tecnologia, tempo, profissionais, dinheiro…) para eliminar todos os riscos presentes nos ambientes de trabalho.

Ter as informações adequadas é fundamental para que possam ser tomadas as melhores decisões, assim como é preciso estabelecer a prioridade de tratamento diante dos riscos presentes nos ambientes de trabalho. Você não acha?

É desta forma que é possível preservar a saúde e integridade física dos trabalhadores.

Para que haja esta preservação, a qualidade das informações irá depender da qualidade da compreensão da natureza dos riscos.

Para que isso ocorra é necessária uma boa condução no processo de avaliação de riscos.

Desta forma, iremos apresentar na sequência as etapas do processo de avaliação de riscos.

Processo de Avaliação de Riscos

O processo de avaliação de riscos consiste em identificar, analisar e avaliar os riscos presentes no ambiente de trabalho.

A sua finalidade é subsidiar a tomada de decisão e o estabelecimento de prioridade na implementação das medidas de tratamento dos riscos e, para isso, três etapas precisam ser seguidas:

  1. Identificação de riscos
  2. Análise de riscos
  3. Avaliação de riscos

1. Identificação de Riscos

Esta etapa consiste em encontrar (investigar, pesquisar), reconhecer e descrever os riscos. Alguns elementos precisam ser considerados para a identificação dos riscos, conforme descritos a seguir:

a) Caracterização do ambiente de trabalho

b) Caracterização do processo

c) Caracterização da atividade

d) Trabalhadores expostos

e) Identificação dos perigos

f) Identificação dos riscos

g) Identificação das causas

h) Identificação das consequências

i) Identificação das medidas de controles existentes

Para realizar esta etapa, há algumas técnicas e ferramentas que podem ser usadas para auxiliar na identificação dos riscos.

Técnicas e ferramentas

Existem diversas técnicas e ferramentas para a identificação de riscos.

Mas não há uma técnica e ferramenta melhor do que outra e, sim,  há a mais adequada ao ambiente e riscos que serão identificados.

A que eu uso e recomendo são as seguintes:

  • Brainstorming
  • Lista de Verificação (Checklist)
  • Análise Preliminar de Riscos (APR) ou Análise Preliminar de Perigos (APP)

Entretanto, há de se levar em consideração o ambiente em que será realizada a identificação de riscos, já que elas não são recomendadas para todas as situações e não há uma melhor do que outra, mas sim a mais adequada ao ambiente e riscos que serão identificados.

Em resumo, as informações que precisam ser identificadas estão ilustradas abaixo:

2. Análise de Riscos

Com os riscos identificados, eles precisam ser analisados. Esta etapa consiste em compreender a natureza do risco e determinar o nível de risco. Sendo que o nível de risco é expresso em termos da combinação das consequências do risco e das probabilidades de sua ocorrência, bem como analisar a eficácia das medidas de controles existentes.

Desta forma, precisa ser:

a) Determinado a severidade das consequências

b) Estimado a probabilidade da ocorrência

c) Avaliado a eficácia das medidas de controles existentes

E, com base nestes três elementos, estimar o nível de risco.

Metodologia

Para determinar a severidade das consequências, estimar as probabilidades, avaliar a eficácia dos controles existentes e estimar o nível de risco, é preciso que seja seguido alguma metodologia.

Os métodos utilizados na análise de riscos podem ser qualitativos, semi-quantitativos ou quantitativos.

Assim como as técnicas e ferramentas para identificar os riscos, há diversas metodologias para estimar o nível de um risco. E também não há uma melhor do que outra, mas sim a mais adequada aos riscos que estão sendo analisados.

Com base nesta análise os riscos podem ser classificados, conforme ilustração a seguir:

Esta classificação irá fornecer os parâmetros e subsídios necessários para a avaliação de riscos.

3. Avaliação de Riscos

Com os riscos identificados e analisados, eles precisam ser avaliados. A avaliação de riscos consiste em comparar os resultados da análise de riscos com os critérios de riscos para determinar se o risco é aceitável.

Isto envolve avaliar o nível de risco a fim de subsidiar a tomada de decisão e determinar a ordem de prioridade de tratamento dos riscos.

Tomada de Decisão

A avaliação de riscos irá fornecer os subsídios necessários à empresa para que sejam tomadas as decisões frente aos riscos existentes no ambiente de trabalho. Estas decisões poderá ser:

1º Evitar os riscos

2º Compartilhar os riscos

3º Mitigar os riscos

4º Aceitar os riscos

Lembrando que a avaliação tem a finalidade de comparar o nível de risco com critérios de riscos, sendo que estes podem estar estabelecidos em requisitos legais ou técnicos.

Priorização

Com base nos subsídios para a tomada de decisão, é possível estabelecer por meio de critérios a priorização da implementação das medidas de tratamento dos riscos.

O tratamento de riscos compreende o planejamento e a realização de ações para modificar o nível do risco, envolvendo a seleção de uma ou mais opções para eliminar, reduzir ou controlar os riscos.

Desta forma, como uma empresa não dispõe dos recursos (tecnologia, tempo, profissionais, dinheiro) para eliminar todos os riscos presentes nos ambientes de trabalho, os subsídios para tomada de decisão e priorização de ações são fundamentais para a gestão de riscos, visando preservar a saúde e integridade física dos trabalhadores.

Para isso, o processo de avaliação de riscos precisa ser realizado com qualidade e criticidade, para subsidiar a tomada de decisão e priorização das medidas de controle a serem implementadas.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos Relacionados

Esteja antenado às novidades do SST

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Nossos Cursos

PCMSO da nova SST, com Dr Rafael calixto

Aprenda TUDO que você precisa saber da NR-7 na nova SST com exemplos práticos, ferramentas e estudos de caso, e também como a gestão do PCMSO se adequa ao PGR e eSocial!

Mentoria FAP Expert

chegou a hora de você Dominar de uma vez por todas A gestão do FAP e sua carreira como Profissional de sst.

Mentoria GRO e PGR

Torne-se um profissional de SST valorizado no mercado, cobiçado pelas empresas e melhor remunerado em