#SextouComNR – Tudo que você precisa saber sobre a NR-27

Se chegou a sexta-feira, então é claro que é dia de #SextouComNR. Todas as sextas-feiras estamos abordando uma das nossas Normas Regulamentadoras, em ordem crescente para não virar bagunça.

NR-27

Publicada pela portaria 3.214/78, a NR-27 chamava-se “registro de profissionais”. Até o ano de 2008 já tinha passado por dez alterações. A décima primeira não foi uma alteração, foi a revogação da norma, pela portaria nº 262 de maio de 2008, quando tinha o título “registro profissional do técnico de Segurança do Trabalho”.

Não chegou a ser classificada pela portaria 787, visto que a portaria é de 2018 e a NR foi revogada em data anterior, em 2008, conforme comentamos.

Sobre a revogação da NR-27, na realidade ela foi revogada em 1990, mas essa revogação causou alguns conflitos normativos relacionados ao registro e exercício da atividade do técnico de Segurança do Trabalho. Então, em 1992 a NR-27 foi “desrevogada”, mas como essa palavra não existe, podemos dizer que ela foi revigorada e se manteve atuante até sua revogação definitiva, em 2008.

Registro profissional antes

Como a norma tratava sobre o registro profissional do técnico de Segurança do Trabalho, vamos explicar como era feito esse registro antes e como ele é feito nos dias de hoje.

A própria NR-27, no final do seu texto normativo, trazia um modelo de ficha de requerimento, que deveria ser preenchido e levado até uma delegacia regional do trabalho, acompanhado de alguns documentos pessoais. Feito isso, essa documentação passava por análise e, estando tudo certo, o órgão concedia o registro profissional.

Registro profissional atualmente

O tempo passou e a tecnologia bateu à porta. Atualmente, todo o processo de registro é realizado de forma online através da plataforma SIRPWEB (Sistema de Registro Profissional WEB).

O profissional preenche o formulário de solicitação de registro profissional. Feito isso, ele vai protocolar o seu pedido eletronicamente, inserindo de forma online toda a documentação descrita no seu requerimento.

Depois, é só ficar de olho no andamento da solicitação por meio da própria plataforma SIRPWEB, mediante o número do CPF e o número da solicitação.

Estando tudo ok e o processo sendo finalizado, o profissional poderá emitir o seu cartão de registro profissional no SIRPWEB. Este cartão traz algumas informações pessoais, a profissão registrada e o respectivo número de registro.

Finalizando…

Como vimos, a revogação da NR-27 obviamente não acabou com a obrigatoriedade de registro dos técnicos de Segurança do Trabalho, mas a facilidade com que pode ser gerado este registro hoje em dia faz com a norma não deixe muitas saudades.

E aí, alguma dúvida sobre a extinta NR-27? E sobre os procedimentos atuais de registro? Se tiver, deixa nos comentários que a gente se vira por aqui pra te ajudar.

Enquanto isso eu vou elaborando o próximo episódio da nossa websérie, #SextouComNR.

 

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos Relacionados

Esteja antenado às novidades do SST

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Nossos Cursos

Meteórico GRO e FAP

Chegou a hora de você ter seu trabalho de SST visto como um investimento e ser muito bem pago para isso ​

PCMSO da nova SST, com Dr Rafael calixto

Aprenda TUDO que você precisa saber da NR-7 na nova SST com exemplos práticos, ferramentas e estudos de caso, e também como a gestão do PCMSO se adequa ao PGR e eSocial!

Mentoria FAP Expert

chegou a hora de você Dominar de uma vez por todas A gestão do FAP e sua carreira como Profissional de sst.

Mentoria GRO e PGR

Torne-se um profissional de SST valorizado no mercado, cobiçado pelas empresas e melhor remunerado em